Um dos benefícios mais importantes e que se destacam na valorização dos colaboradores de sua empresa é o vale-refeição. Além de fornecê-lo, você também pode orientar seus funcionários para que eles consigam tirar o melhor proveito na sua utilização.

Assim, recomendando o uso mais racional do cartão nas refeições diárias você ajuda a garantir a duração do benefício ao longo do mês. Além disso, ainda é uma forma de se aproximar mais de sua equipe.

Acompanhe este post e conheça as orientações para o uso correto do vale-refeição que você pode disponibilizar para seus colaboradores.

Fazer uma lista de restaurantes

Procurar por restaurantes que o funcionário considera bons na qualidade e no preço para fazer as refeições é uma possibilidade. O ideal é fazer uma lista e variar periodicamente entre as alternativas que escolher. Isso permitirá otimizar o uso do benefício sem se cansar da comida.

Adotar um limite diário

Oriente a cada um da equipe estabelecer o quanto gastará diariamente com a alimentação, tentando ao máximo ficar dentro desse limite. Mas se por acaso um dia ultrapassar, uma dica é compensar em outro. Assim, é possível garantir que o vale-refeição possa ser utilizado durante todo o período previsto.

Evitar usar o vale-refeição nos finais de semana

Sempre que possível, é indicado evitar fazer uso do seu vale-refeição com as refeições e saídas do final de semana. É uma facilidade convidativa, mas se o funcionário não se cuidar, o benefício pode não chegar até o fim do mês. Portanto, é melhor não gastar apenas porque ainda tem um saldo disponível.

Preferir restaurantes por quilo

Nos restaurantes por quilo a pessoa pode selecionar exatamente o que comerá e, quase sempre, isso poderá custar menos. Se ela não come muito, por exemplo, a vantagem será ainda maior.

Para quem gosta da “comidinha caseira”, selecionar bons locais que ofereçam o chamado “prato feito” também pode ajudar a variar com alternativas vantajosas.

Participar de programas de fidelidade

Muitos restaurantes oferecem um dia de refeição grátis a cada 10 ou 12 frequências ou algum tipo de vantagem afim. Se o trabalhador fizer uso de dois restaurantes com programas de fidelidade desse tipo, poderá garantir dois dias de refeição por conta da casa, aliviando, assim, o vale-refeição.

Definir com antecedência o que vai comer

Antes de se servir no restaurante por quilo, uma boa dica é observar o que está disponível e definir o que vai comer. Sem esse cuidado, a probabilidade de colocar comida demais no prato é grande.

Outra medida que pode ser adotada é não cair na armadilha dos restaurantes que utilizam pratos de tamanho grande para induzir a um maior consumo. Assim, escolhendo antes o que vai comer e quanto precisa colocar no prato, evita-se pagar mais desnecessariamente.

Eleger um dia da semana e levar uma marmita

O cuidado com uma alimentação mais saudável faz com que muita gente leve para o trabalho o alimento que vai ingerir e, desse modo, levar marmita para o trabalho nunca foi tão comum como hoje em dia.

Portanto, se possível, indique ao trabalhador escolher um dia na semana para levar o almoço de casa. Se ele criar esse hábito, são 4 refeições economizadas no vale-refeição todo mês.

Orientando sua equipe dessa forma, você pode ajudar seus colaboradores a fazerem melhor uso do benefício que sua empresa oferece, sem ter que, no final, tirar do próprio bolso para arcar com a alimentação.

Agora que você já viu como orientar seus colaboradores sobre o vale-refeição, saiba também como melhorar a sua gestão dos benefícios que oferece em sua empresa!