Gestão de RH

Plano de carreira: o que a empresa deve considerar?

17/04/2017

Crescimento profissional é um dos objetivos de vários trabalhadores no mercado. Conseguir o cargo desejado, melhorar a própria remuneração, entre outros fatores, fazem parte do chamado plano de carreira oferecido pela empresa. Mas ele não é necessariamente uma responsabilidade exclusiva do funcionário, podendo ser uma ação conjunta com o próprio gestor.

Muitos empresários já sabem que é melhor investir em seus colaboradores do que continuar exigindo das suas equipes indiscriminadamente. Oferecendo aos novos membros um plano prático e objetivo para progredirem dentro da empresa, a rotatividade será reduzida e a qualidade do serviço será ampliada com o tempo.

Para ajudar e guiar você nesta tarefa, trouxemos questões relevantes que devem ser consideradas quando se fala em plano de carreira. Veja a seguir:

Quais são os objetivos da empresa?

“Crescimento” é um termo genérico demais para servir de resposta. Você deve estabelecer objetivos mais consistentes, como atender a um maior número de clientes, ter alcance internacional, ser a melhor de seu ramo etc. O objetivo da empresa também pode mudar com o tempo ou seguir uma agenda. Mas sem um caminho claro não é possível definir se foi feito qualquer progresso.

O plano de carreira oferecido para o funcionário deve, de alguma forma, aproximar a empresa de seu objetivo. Como plano é um investimento, deve haver alguma perspectiva de retorno no futuro.

Quais são as expectativas do funcionário?

Claro que esse planejamento não é feito para beneficiar apenas a companhia. O trabalhador precisa não só de motivação, mas de uma recompensa justa por toda a sua colaboração e auxílio. Por isso, é importante entender o que cada funcionário espera de seu progresso dentro da empresa.

Além de facilitar a elaboração do plano, esse tipo de informação ajuda a definir quais membros possuem o perfil da organização. Estes são os funcionários nos quais mais vale a pena investir tempo e recursos.

A gestão da empresa consegue identificar o sucesso?

Algo que pode transformar um plano de carreira bem elaborado em um grande problema é o mau acompanhamento da equipe. Identificar quais membros possuem o perfil correto, apresentam objetivos mais bem alinhados, demonstrando talento e mais dedicação é fundamental para saber quem deve ser promovido.

Caso essas qualidades não sejam bem avaliadas, muitos bons colaboradores podem deixar a empresa por se sentirem desvalorizados. Enquanto isso, membros com desempenho mediano ou sem o perfil da empresa ocuparão cargos para os quais não estão capacitados.

As metas de desempenho são realistas?

Um plano de carreira envolve um equilíbrio delicado entre demandas e recompensas. Caso os dois não estejam caminhando em conjunto, ou a empresa sofre prejuízo, ou os funcionários ficam sobrecarregados. Traçar metas realistas é importante em qualquer contexto empresarial, o que inclui os objetivos e prazos para o desenvolvimento dos membros da equipe.

Sua empresa oferece auxílio e oportunidades?

Para que você possa exigir qualquer coisa de um funcionário, é preciso oferecer algo em troca. Esse é o investimento inicial que possibilita o crescimento do colaborador dentro da empresa.

Um de seus melhores funcionários não possui a formação adequada para ser promovido? Inclua um curso de extensão ou ofereça um orçamento para que ele mesmo o busque. Se as questões acima foram bem avaliadas, o retorno será quase garantido.

Agora que você já sabe um pouco melhor como elaborar um plano de carreira para os seus funcionários, é hora de se planejar para investir em sua equipe.

Quer continuar acompanhando nossos artigos? Então siga-nos no Facebook e no LinkedIn para receber nossas novidades em primeira mão!

Você também pode gostar

Share This
Navegação