Depois do Outubro Rosa, que marca a conscientização para a prevenção do câncer de mama, novembro chega para alertar os homens sobre o câncer de próstata.

De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva), o câncer de próstata é o segundo tipo mais comum entre os homens brasileiros, atrás somente do câncer de pele não-melanoma.  No universo de homens e mulheres, é o quarto mais comum.

Considerado um câncer da terceira idade, o risco da doença é maior em homens a partir dos 45 anos. Mas nem por isso os homens mais jovens devem deixar de se cuidar, especialmente se na família tiver históricos de casos da doença.

Para manter o bem-estar dentro do ambiente corporativo é muito importante informar os colaboradores sobre os modos de prevenção do câncer de próstata e os riscos à saúde. Confira o nosso post!

Principais sintomas

Na fase inicial, o câncer de próstata evolui de forma silenciosa. Em muitos casos, o paciente não apresenta nenhum sintoma. Quando apresentam, são sintomas parecidos com o do crescimento benigno da próstata, como dificuldade em urinar e necessidade de urinar mais. Em estágio avançado, o paciente pode apresentar dor óssea, sintomas urinários ou infecção generalizada e insuficiência renal.

É melhor prevenir

Uma alimentação equilibrada, rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, ajuda a diminuir o risco do câncer. Outros hábitos saudáveis são recomendados também, como incorporar atividades físicas regulares em sua rotina, diminuir o consumo de álcool e não fumar.

A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que os homens fiquem atentos com a saúde da próstata a partir dos 50 anos. Afrodescendentes e aqueles com a doença no histórico familiar devem se preocupar aos 45 anos.

Além dos hábitos citados acima, um importante e eficaz modo de prevenção é realizar o exame de PSA. Apesar de o exame de toque renal ser mais conhecido quando o assunto é o câncer de próstata, o PSA é recomendado como uma primeira análise.

O que é o exame de PSA?

A sigla para Prostate-Specific Antigens (do português, antígenos específicos da próstata) é um exame bastante usado para detectar esse tipo de câncer precocemente. O PSA nada mais é do que um exame de sangue como qualquer outro. Uma amostra de sangue é retirada e enviada para análise.

O PSA não faz o diagnóstico, ele classifica o risco da doença. Quando maior for o seu valor, maior é a probabilidade de o câncer existir. Uma vez identificado, não significa que o paciente deve receber tratamento. Cabe ao médico avaliar a situação e indicar o que deve ser feito – em alguns casos, a biópsia, em outros, apenas um acompanhamento.

Que tal promover um dia de conscientização neste mês de novembro? Incentive os seus colaboradores a realizar os exames e cuidar da saúde. A sua empresa já desenvolveu alguma ação desse tipo? Conta para a gente como foi o resultado!