Acompanhando a evolução das técnicas e dos métodos, as mudanças sociais e corporativas são evidentes. Na atualidade, as organizações presenciam a entrada da geração millennials no mercado de trabalho — e, ante a um comportamento totalmente novo, é natural que seja preciso empreender mudanças significativas na estrutura empresarial.

Neste post, você entenderá um pouco mais sobre as características da geração millennials, e conhecerá as principais demandas de um público cada vez mais ativo e conectado. Desta forma, você será capaz de avaliar (e, posteriormente, adequar) novas formas de corresponder às expectativas dos líderes do futuro. Preparado? Vamos lá!

Quais são as principais características da geração millennials?

De acordo com a Deloitte Global, os nascidos após 1982 compõem a geração millennials. Trata-se, em essência, de um grupo que compartilha fundamentalmente das mesmas características, mas que busca ser sempre diferente.

Considerando que os millennials são as futuras lideranças da sociedade, tanto no governo quanto nas corporações, não é equivocado afirmar que a compreensão de suas particularidades é mais do que necessária — também é urgente. Para que seja possível extrair o máximo potencial destes jovens, é preciso estar atento ao perfil comportamental que sustentam e às expectativas que nutrem.

Dentre as principais características da geração millennials, destacam-se a valorização do que é personalizado, a conectividade constante, a busca incessante por um propósito e a priorização de tudo o que ressalta uma vertente participativa.

A geração millennials é seduzida pela customização, pois estima a individualidade e se posiciona capaz de realizar feitos únicos. O fato de estar sempre conectada, por sua vez, influencia a velocidade com que demonstra interesse e com que desinteressa-se por determinado assunto ou ação.

Além disso, essa geração é amplamente motivada por propósitos que norteiem sua vida e suas atividades e, por isso, está sempre pronta a opinar em qualquer assunto — exigindo processos cada vez mais participativos, nos quais suas vozes sejam efetivamente ouvidas.

Como o setor de RH pode corresponder aos anseios da geração millennials?

Diante de particularidades tão contundentes e frente à presente entrada dos millennials no mercado de trabalho, o setor de RH precisa entender as expectativas dessa geração e tecer estratégias para que a empresa as atenda, sendo, portanto, capaz de reter os melhores talentos.

Dentre as formas de tornar a organização mais aderente aos anseios da geração millennials, despontam:

Clarificação dos objetivos e dos valores do negócio

Para estimular os millennials, é importante que os objetivos e valores do negócio sejam explícitos e convirjam com as metas e os propósitos próprios. Desta forma, o engajamento é mais natural e tem muito mais chances de se perpetuar.  

Promoção de um ambiente de trabalho participativo

Empresas que adotam uma gestão participativa, envolvendo os colaboradores em suas decisões cotidianas e estratégicas, são as preferidas da geração millennials. Ao promover um ambiente de colaboração, as organizações certamente motivam seus funcionários mais jovens.  

Estímulo à capacitação e ao desenvolvimento constante

A geração millennials busca por desafios e, por isso, deve ser constantemente preparada para enfrenta-los. Para manter os jovens profissionais interessados e dedicados a suas metas, investir em capacitação e desenvolvimento é uma excelente ideia!

Valorização da qualidade de vida

A geração millennials une pessoal e profissional e deseja que haja sinergia em ambas as esferas de sua vida. Para atender aos anseios desse perfil, mantendo-o engajado, é essencial que a empresa conte com uma boa gestão de benefícios, oferecendo ao profissional àquilo que ele realmente valoriza.

Você já teve alguma experiência com gestão de profissional da geração millennials ou tem alguma dúvida sobre o assunto? Deixe seu comentário no post!