As pessoas pensam de formas diferentes e problemas nas relações surgem dessas desigualdades. Os conflitos organizacionais, naturalmente, são parte da rotina de trabalho, e saber lidar com eles é muito importante para a qualidade de vida na corporação e o sucesso do empreendimento.

Se os desacordos não são adequadamente trabalhados, o clima na empresa fica hostil e gera rivalidades, discussões, revides e ofensas. Evitar esses problemas envolve habilidade para escutar, autocontrole e diálogo. Ficou interessado em saber dicas de como administrar conflitos organizacionais? Confira o nosso artigo de hoje!

Saiba ouvir

Saber ouvir é o primeiro passo para entender o que está acontecendo. Escute as partes envolvidas, as motivações de cada um, qual foi o problema desencadeado e as consequências que podem surgir da questão. Lembre-se de evitar julgamentos e tente levar a conversa num tom amigável.

Analise o conflito organizacional

Analisar é dividir o conflito em partes menores para compreender melhor o todo. Pergunte-se sobre a verdadeira origem do transtorno. Veja qual é a questão real em jogo, pois muitas vezes problemas concretos aparentemente pequenos mascaram disputas ou conflitos maiores.

Observe quem está envolvido e qual foi a contribuição de cada um para que o problema se agravasse. Perceba que setor ou parte do trabalho foi afetado e quais as consequências disso. Mas lembre-se, não procure um culpado, busque a solução. Compreenda o problema sem entrar em um jogo de acusações, senão você vai alimentar o conflito em vez de resolvê-lo.

Tenha controle emocional

Busque controlar suas emoções. Não leve o conflito para o lado pessoal nem considere ofensivo quando os colaboradores falarem de forma exaltada ou grosseira durante um confronto. Isso é natural nesses momentos.

Se todos estiverem muito nervosos ou ansiosos, dê um tempo e marque para conversar melhor sobre o problema dali a algumas horas ou outro dia. Adiar a conversa por um período curto pode ser importante, mas não protele e nem ignore o conflito, pois ele pode reaparecer e com mais complicações.

Seja cuidadoso com críticas

Caso perceba que alguém está tendo uma conduta realmente problemática, converse com essa pessoa a sós. Lembre-se de fazer críticas construtivas e precisas, ou seja, não fale só de forma geral, aponte as atitudes ruins.

Direcione a crítica ao comportamento e não à pessoa, pois assim você evita que o colaborador fique na defensiva. Também não faça acusações, elas podem provocar raiva no empregado e não colaboram para uma mudança de postura.

Estimule o diálogo

Motivar as partes que estão em conflito a dialogar, mediando esse contato, é uma ótima forma de lidar com a questão. Trate os envolvidos com igualdade e dê abertura para ouvir suas sugestões de solução. Você também pode propor saídas para o problema, mas possibilite que todos opinem sobre os recursos e escolham em conjunto uma solução.

Esteja atento à sua postura

Tenha uma postura amigável e conciliadora, mostrando disponibilidade para ouvir e consideração pelo que os colaboradores dizem. É importante ter seriedade para lidar com a questão, mas sem transformar isso em severidade ou rispidez.

Lembre-se de que, caso você tenha alguma responsabilidade ou tenha cometido algum erro, reconheça isso. Essa atitude demonstrará honestidade com a equipe e preocupação em buscar uma solução.

Administrar conflitos organizacionais envolve muito controle emocional e capacidade de lidar com pessoas. Além disso, é importante ter habilidade para analisar o problema racionalmente, buscando causas, consequências e partes envolvidas no desencadeamento da questão.

É melhor não procurar culpados, mas soluções, e ouvir as saídas que a equipe propõe. Além disso, o gestor deve estar atento para ter uma postura pacificadora e receptiva, tendo seriedade, mas sem excessos.

E então? Gostou de saber um pouco mais sobre como administrar conflitos organizacionais? Deixe o seu comentário!