A presença de um nutricionista é fundamental na hora de proporcionar uma alimentação boa e equilibrada para os colaboradores, o que, consequentemente, acaba influenciando o bem-estar do ambiente profissional.

Por isso, nada mais justo, do que contemplar esse profissional com um dia dedicado a ele. O Dia do Nutricionista é comemorado no dia 31 de agosto, mesma data em que foi fundada a Associação Brasileira de Nutricionistas, em 1949. De lá para cá, o nutricionista vem ganhando destaque em empresas, conforme a necessidade de atrelar o corrido ambiente corporativo a uma melhor qualidade de vida, o que passa diretamente por uma boa alimentação.

O papel do nutricionista

O órgão responsável por definir e fiscalizar as regras sobre a alimentação dos funcionários em empresas brasileiras é o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), por meio do Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT).

Uma das determinações feitas pelo Ministério do Trabalho e Emprego à empresa que opta por produzir as refeições é a obrigatoriedade de contratação de nutricionistas. O papel desse profissional é fundamental na organização do local onde a alimentação dos funcionários é fornecida.

De acordo com a legislação, as empresas com mais de 300 funcionários devem manter um refeitório em suas instalações. Já as empresas com mais de 30 e menos de 300 colaboradores precisam garantir o conforto dos empregados durante as refeições.

Ter um profissional da área de nutrição envolvido nas refeições diárias de sua empresa transparece cuidado e atenção para com seus colaboradores. Em muitos casos, esse pode ser o único contato de muitos profissionais com um nutricionista.

Entenda o PAT

Criado em 1976 a fim de promover a atenção das empresas com a alimentação do trabalhador não só no horário de trabalho, mas também fora dele, o Programa de Alimentação do Trabalhador é importante para criar um ecossistema saudável dentro da empresa. Quando falamos sobre saúde, nesse caso, é sobre o nosso organismo e o ambiente corporativo. O PAT é destinado aos trabalhadores, empresas de diversos setores e atividades, fornecedoras de serviços de alimentação coletiva, restaurantes e profissionais de recursos humanos.

A adesão da empresa ao PAT é voluntária e gratuita. O Programa está presente em quase todos os municípios brasileiros, fortalecendo o desenvolvimento do país e criando boas condições para manter a qualidade de vida e o desempenho do trabalhador.  Atualmente, 14 milhões de empregados de mais de 148 mil empresas são atendidos. Esse número representa uma média anual de crescimento de 4,1% de trabalhadores e 6,9% de empresas participantes.

Qualquer empresa cadastrada no PAT tem direito a isenção de encargos sociais (INSS, FGTS, entre outros) sobre o valor do benefício. Além disso, ao declarar imposto de renda pelo lucro real, a empresa pode reduzir em até 4% do valor do imposto.

Não é só o gestor que ganha com a adesão ao PAT. O trabalhador ganha – e muito – com a iniciativa. Uma dieta rica e balanceada proporciona mais disposição ao colaborador, o que acaba sendo refletido em um ambiente de trabalho mais produtivo e saudável.

Opções de refeições

Não adianta entregar ao seu colaborador apenas uma opção de alimentação, mesmo que haja a presença de um nutricionista no cuidado das refeições.

Sabendo disso, o PAT é feito para ser integrado nas empresas de três formas diferentes: o serviço próprio, o fornecimento de alimentação coletiva e a prestação de serviço de alimentação coletiva.

Na primeira opção, o chefe é o responsável por escolher alimentos com carga nutricional adequada à saúde dos colaboradores. Nessa forma, os alimentos podem ser dispostos em forma de cesta ou oferecidos prontos na própria empresa.

No fornecimento de alimentação coletiva, a gestão deve contratar uma empresa terceirizada, devidamente registrada no PAT, que ficará a cargo da administração da cozinha e do preparo de refeições ou da entrega do pacote de alimentos.

Já sobre a prestação de serviço de alimentação coletiva, o empregador deve contratar uma empresa – sempre registrada no PAT – para a operação de documentos de legitimação, que são os benefícios em forma de tickets, cupons, cheques ou cartões. Nessa modalidade, pode ser concebido tanto o vale-refeição ou o vale-alimentação.

Assim, a função de um nutricionista é preponderante para o funcionamento correto e eficaz de um ambiente saudável e produtivo.