O salário é um dos principais fatores para qualquer profissional que busque um emprego formal. Afinal, é com esse dinheiro que ele vai pagar a maior parte de suas despesas, como alimentação e moradia. Porém, a empresa pode ir um pouco além, criando uma carteira de benefícios que complemente a remuneração de seus funcionários e ainda seja mais barata do que oferecer o valor bruto.

As intenções dessa carteira são várias e vão desde garantir algumas necessidades básicas, como alimentação e transporte público, até recompensar os melhores profissionais e líderes com algumas regalias.

A questão é: quais benefícios são mais eficientes em todos esses quesitos? Uma carteira que não seja atraente o suficiente não serve para reter talentos ou beneficiar sua equipe.

Para facilitar o seu trabalho, veja aqui 5 passos práticos para montar uma carteira de benefícios de qualidade. Confira:

1. Pesquise o que seus colaboradores precisam

Comida, água, casa, transporte e plano de saúde são apenas algumas das necessidades da maioria dos funcionários. Nem sempre o salário que eles recebem é suficientemente alto ou bem administrado para que eles tenham acesso a tudo.

Ao oferecer benefícios desse tipo como parte do pagamento, eles estarão garantidos. E como a empresa faz a compra para todos os funcionários de uma vez, o valor pago é menor do que se a compra fosse feita individualmente.

2. Estabeleça prioridades no seu plano de benefícios

Uma carteira de benefícios deve, por definição, auxiliar os colaboradores com algum tipo de custo. Porém, nem sempre é possível atender a todas as demandas de uma só vez. Nesse momento, deve ser estabelecida uma lista de prioridades para todos os benefícios oferecidos, para que os mais importantes sejam atendidos primeiro.

Transporte e alimentação costumam ficar no topo, já que, sem eles, os funcionários não conseguiriam trabalhar. Plano de saúde e dentário vêm em seguida, enquanto outros benefícios supérfluos ficam no final da lista.

3. Não pense apenas em retorno financeiro direto

Como já mencionamos, uma carteira de benefícios não é apenas uma extensão do salário, podendo contar com algumas recompensas extras. Você pode oferecer bonificações sazonais, como vale viagens durante o período de férias, por exemplo.

Também poderá pensar em vale cortesia semanal para que toda a equipe possa sair para um happy hour. Recompensas que aliviem o estresse ajudam a recarregar as baterias, aumentam a eficiência durante o trabalho e melhoram o clima organizacional.

4. Reavalie sua carteira de benefícios regularmente

Talvez os benefícios escolhidos dois anos atrás não sejam mais tão atrativos hoje em dia. A empresa pode ter mudado de porte, de filosofia e sua equipe deve ter acompanhado essa mudança.

Por isso, lembre-se de fazer uma pesquisa de opinião anual para uma melhor gestão dos benefícios oferecidos e veja quais deles são mais interessantes para a maior parte da sua equipe.

5. Ofereça opções

Por fim, uma carteira pode ser agradável para a maioria, mas ainda não se encaixar nas necessidades de um grupo particular. Se for esse o caso, não custa muito oferecer a opção de personalizar os benefícios, para que as necessidades maiores de cada um sejam atendidas. Dessa forma, nenhum colaborador ficará desamparado.

Agora que você sabe como montar uma carteira de benefícios de qualidade, só precisa saber como administrá-la. Entre em contato com a VB e veja as melhores opções para contratar o serviço de gestão de benefícios para seus funcionários!