Gestão de RH

Conheça 4 indicadores de gestão para a sua PME

05/07/2018

Os indicadores de gestão são recursos imprescindíveis à administração enxuta e eficiente. Somente ao dispor de dados consistentes, que reflitam com fidelidade o panorama da organização, é possível enxergar oportunidades e corrigir eventuais desvios.

Em PMEs, o cenário não é diferente: ainda que o negócio seja pequeno, os líderes precisam estar atentos à performance de suas operações, assegurando que os resultados sejam cada vez mais expressivos e exponenciais.

Se você busca mais informações sobre o assunto, não deixe de ler esse texto até o final! Por meio deste post você vai conhecer os principais indicadores de gestão e saber como aplicá-los ao seu negócio, extraindo os benefícios dessa prática.

Preparado? Vamos em frente e boa leitura!

1. Lucratividade

A finalidade de qualquer empresa, desde o momento em que é concebida, é a de gerar lucro. Por isso, esse é justamente um dos mais importantes indicadores de gestão para avaliar a saúde da organização.

Para obter o dado de lucratividade operacional, porém, não basta somar os valores das notas fiscais emitidas — o que apenas demonstrará o faturamento da empresa. O lucro deriva de um saldo positivo entre tudo o que foi pago e o montante total foi vendido, considerando o período de análise.

E lembre-se: para trabalhar a lucratividade do seu negócio, não deixe de revisar e ajustar as margens de lucro. A saúde da sua empresa depende diretamente da capacidade de gerar (e sustentar) resultados positivos.

2. Ticket médio

De forma geral, esse indicador diz respeito ao valor médio que o seu cliente gasta a cada compra. Nesse caso, não existe regra: a depender do que a sua empresa oferece, o valor pode variar bastante.

O que deve ser unânime, no entanto, é o esforço para fazer com que o ticket médio cresça de forma exponencial. Afinal, se a cada compra o valor arrecadado for maior — resultado de um carrinho mais cheio, por exemplo —, certamente o lucro também crescerá.

Trata-se, portanto, de um indicador bastante consistente para avaliar o cenário de vendas e, claro, também para entender quais estratégias são mais adequadas à missão de potencializar os resultados.

3. Rotatividade

O sucesso de uma empresa, principalmente quando ela ainda está começando, se relaciona diretamente com a motivação e o engajamento de sua equipe. Quando a taxa de rotatividade de funcionários é alta, a organização enfrenta mais dificuldades para firmar sua operação.

Diante disso, é relevante que o gestor fique de olho no turnover e invista, de modo preventivo, em recrutamento e retenção. Ao contar com uma equipe afinada e disposta a perseguir os objetivos comuns, as chances de sucesso são alavancadas.

4. ROI

Em tradução para o português, o ROI diz respeito ao retorno sobre investimento. Ou seja: essa métrica traduz, para dados financeiros, qual foi a eficácia de um investimento em determinada ação.

A partir do ROI o empreendedor é capaz de visualizar os resultados particulares de cada tática e, assim, entender o que faz sentido para o seu negócio. De posse dessas informações fica mais fácil decidir, com mais segurança e acerto, em que áreas e aspectos alocar novos recursos.

Por fim, vale reforçar que os indicadores de gestão são, sem dúvidas, instrumentos essenciais para os líderes que almejam o crescimento e o desenvolvimento de suas operações. Estude o potencial dessas ferramentas e adote-as na sua empresa!

O conteúdo foi útil e você deseja continuar aprendendo como alavancar o seu negócio? Aproveite para entender como a transformação digital pode impactar a sua PME!

Você também pode gostar

Share This
Navegação