O capital humano de uma empresa é determinante para seu sucesso e para sua perenidade. Para crescer, é preciso investir na seleção e retenção de talentos, permitindo que os colaboradores se desenvolvam junto ao negócio — e, neste âmbito, oferecer benefícios competitivos é essencial e faz bem até para a gestão financeira.

Você sabia que é possível economizar com o PAT (Programa de Alimentação do Trabalhador)? Neste post, você saberá como ampliar o escopo de benefícios concedidos aos seus funcionários sem comprometer seus custos operacionais. Além disso, conhecerá os benefícios diretos e indiretos de adotar um programa como o PAT. Vamos lá?

Como oferecer benefícios sem prejudicar as finanças do negócio?

Um dos maiores temores dos empreendedores à frente de micro e pequenas empresas é o de operar no vermelho, arcando com custos fixos muito elevados.

Em função desse receio, muitos gestores acabam por não oferecer aos seus funcionários alguns benefícios competitivos, trabalhando de forma proativa para atrair e reter talentos que podem ser determinantes para o desenvolvimento do negócio.

Enganam-se aqueles que pensam que para proporcionar condições mais atrativas de trabalho é preciso comprometer, de forma expressiva e preocupante, o orçamento da organização. Pelo contrário!

Mesmo micro e pequenas empresas são capazes de oferecer aos seus colaboradores alguns benefícios relevantes sem que, para isso, seja necessário correr o risco de estourar a folha de pagamento.

Para encontrar opções viáveis e consistentes, que realmente promovam um diferencial aos olhos do colaborador, sem afetar a saúde financeira do negócio, basta estar atento às oportunidades — há muitas possibilidades disponíveis!

O PAT (Programa de Alimentação do Trabalho), criado pelo Ministério do Trabalho e Emprego por meio da Lei nº 6321, em 14 de abril de 1976, é um ótimo exemplo. Com a instauração empresarial do benefício, a relação é de ganho mútuo: tanto a organização quanto o funcionário desfrutam de prerrogativas valiosas.

É possível economizar com o PAT?

Como já mencionamos, o PAT é um projeto governamental que visa proporcionar melhores condições de trabalho aos empregados e, em troca, mais vantagens tributárias ao empregador. E a resposta é afirmativa: sim, é possível economizar ao implantar o PAT no seu negócio.

A adesão ao programa, a partir do cadastro empresarial, é voluntária e permitida a qualquer tipo de negócio — independentemente do regime tributário adotado ou do número de colaboradores registrados —, consistindo na concessão do benefício de alimentação ao quadro de funcionários (refeição no local, vale-refeição ou cesta básica, por exemplo).

Empresas que implantam o PAT têm dedução de até 4% no Imposto de Renda e isenção de encargos sociais sobre o valor do benefício conferido.

Quais as vantagens de adotar o PAT?

Diante das informações apresentadas, a mensagem principal é bastante clara: ao oferecer um benefício diferenciado aos funcionários da sua empresa, você pode economizar no recolhimento de tributos, reduzindo os custos da organização. E não para por aí!

Entre as vantagens de aderir ao PAT, despontam também:

  • aumento da produtividade por parte dos colaboradores, que se sentem mais motivados em suas atividades diárias;

  • aumento no faturamento da empresa, em função de maior empenho e comprometimento de funcionários engajados e satisfeitos;

  • redução do turnover (rotatividade) no quadro de funcionário, uma vez que há valorização e estímulo por meio de benefícios competitivos;

  • redução de faltas e absenteísmo, promovendo alta performance e melhores resultados operacionais.

Frente a tantas vantagens, não seria equivocado dizer que além de economizar com o PAT, é possível, inclusive, faturar mais após aderir ao programa. Está esperando o que para implantá-lo no seu negócio? Conheça o Benefícios, uma plataforma que tem tudo o que você precisa em um só lugar!