A quantidade elevada de açúcar no chocolate, doce tão valorizado nessa época do ano, pede cuidados extras com a saúde bucal. Afinal, mais do que causar problemas como cáries, tártaro e gengivite, a falta de uma higiene bucal adequada pode levar ao surgimento de doenças em outras regiões do organismo.

“A proliferação exagerada de bactérias na boca pode ocasionar a migração delas para a corrente sanguínea, comprometendo outras partes do corpo”, afirma Cássia Gil, diretora da MetLife Dental. “Se essas bactérias alcançam um órgão debilitado, podem ocasionar ou piorar muito alguns problemas de saúde”, complementa.

Os principais sinais da falta de cuidado com a saúde da boca se manifestam especialmente pelos seguintes males:

Cárie – A cárie é provocada por bactérias que, unidas a restos de comida, produzem um ácido que resulta na placa bacteriana. Essa placa ácida, em contato constante com a estrutura do dente, causa a cárie, que cavidade que causa dor e pode evoluir para uma contaminação interna do dente, podendo chegar ao canal.

Tártaro – São estruturas amareladas ou esbranquiçadas e duras, que aparecem nos dentes, geralmente perto da gengiva, causadas pelo excesso de placa bacteriana (que se mineraliza).

Gengivite – É uma inflamação na gengiva, que aumenta a sensibilidade e pode provocar sangramentos. Quando o tártaro começa a se posicionar perto da gengiva, ele provoca essa inflamação, e se não for tratada, pode virar uma periodontite.

Periodontite – Ela acontece quando a placa bacteriana e o tártaro agridem as gengivas e também as estruturas que suportam os dentes, como o osso e o ligamento periodontal. Quando não tratada, pode penetrar na corrente sanguínea e evoluir para doenças sistêmicas, como por exemplo a endocardite bacteriana, caracterizada pelo alojamento de bactérias bucais no coração.

Halitose – É o famoso mau hálito, que tem entre seus maiores causadores a inflamação gengival.

Sangramento – Quando, durante a alimentação ou escovação, ocorre sangramento gengival, é sinal de inflamação.

Para evitar esses problemas, deve-se ficar muito atento à higienização após as refeições e lanches, especialmente quando incluírem alimentos com muito açúcar – como é o caso do chocolate – e de bebidas ácidas. Outras soluções vão ser mais bem indicadas durante a consulta ao dentista. Mas de nada adianta se elas não estiverem acompanhadas de uma boa higienização da boca, somada a visitas regulares ao consultório odontológico. Para evitar maiores problemas, veja algumas dicas que podem fazer toda a diferença na manutenção da saúde bucal:

Escovação – A escovação ajuda a remover os restos de comida e previne contra o acúmulo de bactérias nos dentes e na língua – que também deve ser escovada. Uma boa escovação dura pelo menos dois minutos, com movimentos circulares e de vai e vem.

Na hora de escolher a escova, prefira uma macia, para não machucar a gengiva nem desgastar os dentes, e com a cabeça arredondada, para alcançar todas as áreas da boca. Quanto ao creme dental, escolha uma opção com flúor, que ajuda a fortalecer a estrutura dos dentes. Mas atenção: não exagere na quantidade! Uma bolinha do tamanho de uma ervilha é suficiente.

Quando houver sangramento, capriche na escovação, especialmente nas regiões próximas da gengiva removendo todo o resíduo (mesmo que sangre um pouco) e procure seu dentista.

Fio dental – Ele vai retirar os restos de comida dos locais mais difíceis de escovar – embaixo da gengiva e entre os dentes –, evitando que a placa bacteriana se instale. Use uma quantidade suficiente para passar entre todos os dentes, sem repetir o mesmo trecho de fio entre espaços diferentes. Usando as duas mãos, deslize-o suavemente, sem pressionar muito, para não ferir a gengiva.

Enxaguante – Quando indicado pelo seu dentista, escolha um produto com flúor e faça um bochecho por pelo menos 20 segundos, após a escovação. Ao final do processo, cuspa o enxaguante e evite ingerir líquidos nos minutos seguintes, para não diminuir a proteção que o produto oferece para dentes, língua e gengivas.

Quer saber mais sobre os benefícios de oferecer um plano odontológico para os seus funcionários? Confira o nosso artigo!