Benefícios Corporativos

Benefícios para cargos mais elevados: como oferecer?

28/12/2018

No mundo corporativo, cargos mais elevados sugerem maiores responsabilidades. Para recompensar as peças-chave da empresa, garantindo que permaneçam motivados e satisfeitos no trabalho, é comum que benefícios customizados sejam designados para os níveis gerenciais, por exemplo.

Se você procura por mais informações sobre o assunto, não deixe de ler o conteúdo até o fim! Neste post, você vai entender um pouco mais sobre a relação direta entre cargo e benefícios — quanto mais elevado for o primeiro, mais criterioso deve ser o segundo. Além disso, você também vai conhecer algumas das regalias mais recorrentes no alto escalão corporativo. Confira!

Quais são os cargos que requerem benefícios diferenciados?

Os resultados de uma empresa dependem das pessoas que trabalham nela. Por isso, tão importante quanto contratar profissionais competentes é, sem dúvida, mantê-los. Em nível gerencial — CEOs, diretores, gerentes etc.— essa preocupação deve ser ainda mais pungente. Afinal, as lideranças corporativas exercem um papel fundamental na performance da organização, trabalhando para que metas as sejam atingidas.

Não seria equivocado dizer, portanto, que deve existir uma política diferenciada de benefícios para aqueles que ocupam cargos elevados. As responsabilidades da função justificam um tratamento customizado, no esforço para atrair e reter os talentos que fazem a diferença no negócio. Dessa forma, o gestor de RH deve considerar as particularidades dos cargos executivos e, assim, moldar uma carteira atrativa de recompensas.

O resultado desse projeto, já no curto prazo, pode ser mensurado a partir de indicadores de performance e rotatividade de pessoal, por exemplo.

Como oferecer benefícios customizados aos cargos mais elevados?

Uma vez evidenciada a relevância de apostar em personalização de benefícios, é válido aprofundar um pouco mais a discussão. Afinal, os resultados práticos dependem de uma postura proativa e de um acompanhamento estreito. Acima de tudo, recomenda-se não negligenciar as métricas.

Para estruturar um plano consistente e efetivo de vantagens alinhadas aos altos cargos, é importante que o gestor de RH:

  • avalie o perfil dos executivos, entendendo mais detalhadamente quais são as preferências do público;
  • levante as possibilidades de benefícios, planejando a aplicação do plano customizado e checando a disponibilidade de recursos;
  • teste a aceitação do plano, por meio de pesquisas individuais ou coletivas, assegurando a viabilidade da ação de valorização.

Muito embora o responsável pelos recursos humanos deva se empenhar na implantação de um plano de benefícios customizados, cabe mencionar que, sob nenhuma hipótese, deve surgir ou prevalecer o tom de descrédito àqueles com menor cargo.

Pelo contrário! As recompensas diferenciadas devem ser vistas como um estímulo ao crescimento profissional. Esses benefícios podem variar de um valor diário maior para o vale-refeição até a disponibilização de passagens aéreas, individuais ou familiares

No caso da atração de talentos, por sua vez, o contexto é semelhante: um pacote atrativo de benefícios certamente facilita as negociações no momento da seleção de profissionais gabaritados para cargos mais elevados, endossando o desenvolvimento operacional e alavancando os resultados corporativos.

Diante disso, fica evidente que os benefícios compõem parte importante de um programa efetivo para a gestão de recursos humanos — o que, por sua vez, também envolve a satisfação do colaborador. Dessa forma, é necessário empreender um levantamento de perfil, classificando níveis hierárquicos mais elevado, e relacionar as possibilidades de bonificação. Ganha o funcionário, que fica mais motivado, e ganha a empresa, que maximiza sua performance.

O conteúdo prendeu sua atenção e gerou insights positivos para você? Então, aproveite para assinar a newsletter e certifique-se de ficar sempre por dentro das últimas publicações!

Você também pode gostar

Share This
Navegação