As empresas que ainda não compreenderam a importância de um feedback transformador estão fadadas a sofrer no mercado. Afinal, estamos diante de um cenário implacável, no qual negócios concorrentes são capazes de oferecer produtos e serviços com qualidade semelhante, enquanto os consumidores aumentam a exigência e esperam que as marcas se diferenciem cada vez mais.

Então, o melhor caminho para as empresas prosperarem é investindo no único fator que realmente as diferenciam umas das outras: seu capital humano.

O funcionário é o ativo mais importante para que a empresa se destaque em produtividade e lucratividade e, portanto, sua gestão deve ser feita seguindo as melhores práticas do mercado, para engajá-lo nos objetivos da organização e motivá-lo a desempenhar o seu papel da melhor forma possível.

E entre essas melhores práticas, está uma das ferramenta mais poderosas da gestão de pessoas: o feedback.

Feedback deve ser rotina

Apesar da grande importância que tem para o sucesso da equipe e de, invariavelmente, envolver a exposição de críticas, o feedback não deve ser um momento imposto pelo RH, nem um episódio tenso e de rara interação entre o gestor e o colaborador.

Ele deve ser um processo constante, o mais tranquilo possível, de ajuste de rota, de compartilhar avaliações entre gestor e funcionário, de definição de pequenas metas para melhoria das entregas e do comportamento da equipe.

Como garantir um feedback transformador?

Uma vez compreendida a importância do feedback e a necessidade de incorporá-lo à rotina, é importante que se siga alguns passos para garantir que a conversa seja construtiva e resulte no reforço positivo das atitudes corretas e na transformação dos comportamentos prejudiciais ao bom andamento do trabalho.

Então, siga essas 5 dicas e garanta um feedback transformador:

1. Planeje

Para que o colaborador realmente compreenda o feedback, é importante que o gestor tenha domínio do que vai tratar na conversa e desenvolva um raciocínio com começo, meio e fim.

Então, prepare um roteiro dos pontos que serão tratados, os exemplos práticos e as conclusões esperadas. Assim, o gestor se mantém confiante durante a exposição das ideias e, consequentemente, o colaborador fica mais atento ao conteúdo da conversa.

2. Seja específico e descritivo

Frases vagas e críticas com argumentos genéricos só deixarão o colaborador mais confuso e inseguro. Por isso, seja bastante específico sobre os assuntos que serão abordados, descreva as situações em que o problema (ou o bom desempenho) ocorreu e seja claro sobre quais mudanças de comportamento se espera naquela específica situação.

Não deixe margens para dúvidas, nem pareça pessoal no feedback. Clareza e objetividade serão positivas para ambos os lados da conversa.

3. Estimule o diálogo

O feedback transformador não é um monólogo e sim um momento em que gestor e colaborador dialogam sobre os fatores positivos e os pontos a melhorar em determinado assunto. Então, é importante que o gestor faça perguntas, do tipo “Onde você acha que falhou?”, “Como avalia sua performance nesse projeto?”.

Assim, em vez de ser um momento em que o colaborador escuta o que deve ou não deve fazer, o feedback se torna um diálogo para alinhamento de expectativas.

4. Peça feedbacks

Para que a conversa funcione de fato, é muito importante que você peça ao colaborador que também avalie a sua performance. Porém, a honestidade no feedback do subordinado dependerá da postura do gestor em estimulá-lo a refletir sobre seu próprio desempenho e sobre como o superior pode ajudar no desenvolvimento e melhorias esperados.

Se o momento do feedback é ditatorial e desconfortável, o colaborador será polido e não responderá com sinceridade ao gestor.

5. Revise os pontos abordados

Para garantir que todo o processo seja bem-sucedido e traga os resultados esperados, o gestor deve finalizar a conversa revisando, com a ajuda do colaborador, todos os pontos que foram abordados e as mudanças esperadas.

Só assim é possível realizar um feedback transformador e, consequentemente, criar um ambiente de constante desenvolvimento em prol dos resultados da empresa: através de uma conversa bem estruturada, objetiva, franca e focada em chegar a conclusões práticas.

Ficou interessado no assunto? Leia nosso post com as melhores práticas de gestão de pessoas e os passos necessários para melhorar a produtividade dos seus colaboradores!