Desenvolvimento de pessoal

5 dicas para o RH auxiliar no desenvolvimento pessoal dos colaboradores

27/06/2017

Apesar de os gestores atuarem diretamente no processo de desenvolvimento pessoal dos colaboradores, o setor de Recursos Humanos também pode ter seu papel nessa tarefa.

Existem ações que auxiliam no desenvolvimento pessoal, que os gestores não conseguem ter controle. Assim, o RH pode promover o aperfeiçoamento dos colaboradores em frentes diferentes.

Pensando nisso, nós separamos 5 dicas de como o RH pode auxiliar no desenvolvimento pessoal dos colaboradores. Confira!

1. Treinamentos externos frequentes

Posicionado como uma área estratégica, o RH pode trabalhar por meio de networking, com várias empresas e entidades — como faculdades, cursos técnicos e afins.

Dessa forma, é possível encontrar parcerias para trabalhar as mais diversas habilidades dos colaboradores.

Pode-se, por exemplo, pedir para que uma universidade faça um “dia da carreira”, levando os colaboradores para um projeto de imersão sobre os planos de carreira.

2. Propagação de uma cultura organizacional que vise o aprendizado contínuo

O gestor, normalmente, está sob controle das questões operacionais de seu trabalho e, mesmo que dê atenção aos colaboradores, é difícil não focar apenas na resolução de problemas.

Assim, o RH pode utilizar de sua posição dentro da empresa para trabalhar a propagação da cultura organizacional. Se ele não o fizer, dificilmente outra área fará. E, para favorecer o desenvolvimento pessoal, essa cultura deve visar o aprendizado contínuo dos colaboradores.

Essa medida pode ser feita por meio da produção de eventos, dentro da empresa, sobre a importância do aprendizado, com o devido reconhecimento dos colaboradores que demonstram buscar conhecimento e outras ações nesse sentido.

3. Coleta de feedback constante

O RH, por se situar em uma posição neutra na empresa, pode ter acesso a diversas informações cruciais para o bom desempenho dos colaboradores. Sendo possível saber, por exemplo, os gestores que mais incentivam, ou que mais atrapalham, sua equipe.

Com isso, desenvolver ações em cada setor da empresa se torna mais fácil, visto que os dados já estarão coletados e será possível utilizá-los para chamar a atenção para os pontos de mudança.

Assim, a coleta de feedback é essencial. Ela pode ser feita por meio de uma pesquisa de clima organizacional, caixa de sugestões ou questionários online de livre preenchimento.

4. Conversas pessoais

Às vezes os colaboradores sentem-se desconfortáveis para conversar com seus gestores. Mesmo que seja para pedir dicas, sugestões ou falar sobre ideias que teve.

Nesses casos, o setor de Recursos Humanos precisa se mostrar aberto, apto a receber os funcionários e disposto a conversar de maneira clara, sem julgamentos ou punições. Com isso, o colaborador é estimulado a criar mais, a avançar mais no próprio desenvolvimento, já que ele tem um espaço em que pode contar com ajuda e reconhecimento.

5. Benefícios extras

Uma outra medida importante que o RH consegue fazer, também a partir do networking, é o oferecimento de benefícios extras para os trabalhadores — academia, nutricionista e cursos de extensão são alguns exemplos.

Ofertando esses benefícios, o RH estará disponibilizando meios para o colaborador buscar o próprio desenvolvimento. Assim, o profissional poderá cuidar da sua saúde, buscar mais conhecimentos e se aperfeiçoar na área de atuação.

De um modo geral, o setor de Recursos Humanos está presente na empresa como uma zona neutra, que não pertence nem a um setor ou a um gestor, mas, sim, a uma parte independente da empresa.

Essa posição favorecida permite que ele possa atuar de maneira mais livre, visando o desenvolvimento pessoal dos colaboradores.

Agora que você já anotou todas essas dicas, que tal nos seguir no Linkedin e no Facebook e ficar por dentro das novidades e dicas que compartilhamos?

Você também pode gostar

Share This
Navegação